Psicologia das Cores: o que é e como aplicá-la no seu negócio

Psicologia das cores

A psicologia das cores manda em você.

Calma, eu não estou te subestimando. Você, eu e todo mundo: nós somos submissos ao poder das cores.

Acha exagero ou nunca ouviu falar sobre isso?

Então é certo que você está deixando de ganhar muito dinheiro para a sua empresa, ou o seu marketing está operando abaixo da capacidade.

As cores que você enxerga são capazes de influenciar o seu humor, de liberar substâncias no seu organismo e de influenciar o seu cérebro a fazer determinada ação.

Todas as cores têm um significado próprio, todas criam um determinado impacto no nosso cérebro.

Isso tudo sem você perceber, agindo no seu inconsciente.

Isso não é palpite ou magia, mas um consenso para a ciência. Não faltam pesquisas que explicam esse fenômeno.

Agora pense comigo…

Se as cores influenciam tanto o nosso cérebro, imagine o tamanho do poder delas para influenciar o consumidor no processo de compra.

Pesquisas comprovam que as cores fazem você clicar no botão de compra sem você perceber se quer ou não. Ou comer alguma coisa quando está sem fome.

Saiba que até 90% dos julgamentos rápidos feitos sobre os produtos podem ser baseados apenas em cores.

E a cor representa 85% da razão pela qual você compra um produto específico, segundo um completo estudo feito pela Quicksprout.

Pessoas compram ou deixam de comprar produtos influenciadas pelas cores.

Nesse artigo eu vou te mostrar o que você precisa saber para usar a psicologia das cores a seu favor.

Você vai ver: 

  • o que é a psicologia das cores;

  • significado das cores;

  • psicologia das cores no branding;

  • 10 ferramentas que vão te ajudar a escolher as cores da sua marca;

  • como aplicar a psicologia das cores nas suas landing pages. 

Tudo o que você precisa fazer é continuar lendo esse artigo até o final.

Vamos? 

O que é a psicologia das cores?

A psicologia das cores estuda como a cor é percebida pelo ser humano. Ela analisa como o cérebro processa as informações que os olhos captam.

Essa é uma área da psicologia que analisa e define os efeitos que cada cor gera nas pessoas como mudanças de humor, o despertar de sentimentos e desejos, entre outras possibilidades. 

Para te explicar, eu vou usar o melhor exemplo de psicologia das cores que eu conheço. 

Se assim como eu, você também é um grande fã de séries televisivas, é provável que você já tenha visto (ou pelo menos ouvido falar) sobre Breaking Bad. 

A série é uma super produção aclamada tanto pelo público quanto pela crítica especializada. 

Mas onde entra a psicologia das cores?

Eu já chego nesse ponto…

De acordo com o Art Therapy, um blog especializado na área:

“A cor é associada às emoções de uma pessoa. Ela influencia o estado mental ou físico de uma pessoa.

Por exemplo, estudos mostraram que pessoas que olhavam a cor vermelha, aumentaram a frequência cardíaca. Isso elevou a adrenalina bombeada para a corrente sanguínea.”

Esse conceito é essencial para entender o estrondoso de Breaking Bad. 

Caso você não tenha visto nenhum episódio da série, eu vou te contar um pouco da sinopse. 

A trama gira em torno da vida do químico Walter White, um professor frustrado e com problemas financeiros que tem um filho com paralisia cerebral e uma esposa grávida do seu segundo filho. 

White é diagnosticado com um câncer no pulmão. Próximo da morte, ele decide produzir metanfetamina com Jesse Pinkman, um ex-aluno, para deixar uma herança para sua família após o seu falecimento.

A produção é aclamada como uma das melhores do entretenimento norte-americado. Cada detalhe da história foi muito bem amarrado. 

Mas, existe um detalhe que nem todo mundo percebeu na época. 

A psicologia das cores foi uma das razões para a série ter sido um sucesso.  

Sabendo que as cores transmitem e promovem emoções, Vince Gilligan, autor da série, trouxe significado para cada uma das roupas usadas pelos personagens. 

“Fiz o sincronismo de cor para cada um dos episódios. Sentamos com o colorista para certificar que a cor de cada cena é exatamente da maneira que a gente queria”.

No início da trama, o protagonista usa muito a cor verde, que representa a sua ganância por dinheiro ao perceber que não deixaria nada para a sua família.

Mas à medida em que ele começa a produzir as drogas e ganha autoridade na trama, os tons de azul e preto passam a predominar em suas roupas. Essa combinação de cores representa a morte e o poder. 

Outro personagem fundamental na trama é Jesse Pinkman, auxiliar de Walter na fabricação de metanfetamina, ele é usuário de drogas e tem um comportamento forte e explosivo.

Durante o período em que ele expressa raiva e se envolve em homicídios, o personagem usa roupas na cor vermelha. 

Depois, quando ele fica em abstinência e passa a controlar os acesso de raiva, Jesse começa a acompanhar Walter e também usa roupas com tons mais sóbrios.

Eu sei, isso tudo pode parecer uma mera coincidência, mas eu vou te provar que não é.

O designer John LaRue, do site TELF, resolveu tirar essa história a limpo e fez uma paleta de cores da roupa de cada um dos personagens principais, nos 62 episódios exibidos.

Esse infográfico prova que, à medida que a trama evoluia e as mudanças aconteciam na vida dos personagens, as cores usadas em suas roupas acompanhavam o que eles estavam sentindo.

E de acordo com os estudos sobre a psicologia das cores, esse “detalhe” é capaz de impactar a forma como o público se envolve com a séries e se emociona com a história. 

Por detalhes como esse, Breaking Bad entrou para o Guinness Book – o Livro dos Recordes, como a série mais bem avaliada de todos os tempos. 

 Viu só como as cores podem influenciar as pessoas?

Significado das cores

Um trabalho de design bem feito leva em consideração qual o sentimento que determinada cor desperta.

Algumas marcas são mais “silenciosas”, outras gritam mais pela sua atenção.

Se a sua marca quer passar uma sensação de alegria, uma cor recomendada é o laranja, por exemplo.

A equipe do The Logo Company fez um ótimo infográfico com algumas marcas famosas e a cor predominante em cada uma.

Para o consumidor, é mais fácil associar o conceito à marca com uma cor que converse com esses ideais.

Investir tempo pensando na cor que vai representar o seu negócio é uma decisão que pode impactar em todas as suas vendas.

Por isso a psicologia das cores não deve ser ignorada.

Para te ajudar a encontrar a cor ideal para a sua marca, produto ou serviço, eu vou te explicar o significado de cada cor, e o que ela pode provocar no seu público.

1. Amarelo 

Em diversas culturas, o amarelo é cultuado por ser a cor do Sol. Ele desperta a criatividade, elimina o cansaço e acalma em momentos de excitação.

Na psicologia das cores, o amarelo também significa cautela. Repare que muitas empresas de transportes de valores e segurança usam o amarelo para reforçar a ideia de precaução.

Também é uma cor associada à positividade, clareza na comunicação e calor.

No marketing, o amarelo é muito usado em botões de CTA. Isso porque a cor consegue chamar o usuário e fazer com que ele se concentre em um detalhe específico da sua landing page. 

2. Laranja

Ninguém passa despercebido pelo laranja. Isso porque essa é uma cor forte e chamativa, mas que ao mesmo tempo transmite leveza. 

Por se tratar de uma cor derivada do vermelho, o laranja possui características alegres e estimulantes, que podem despertar o desejo de realizar alguma ação. 

Quando aplicado no marketing o laranja pode significar criatividade, alegria e confiança. De modo geral, a cor é sempre utilizada por marcas que querem transmitir a ideia de acessibilidade e espírito jovem.

3. Vermelho 

Eu adoro todos os filmes do diretor Quentin Tarantino.

Primeiro porque os roteiros sempre são surpreendentes e bem escritos. Para qualquer copywriter é uma aula de narrativa e condução de uma história.

Uma das marcas registradas do Tarantino é o banho de sangue que aparece em algumas cenas. Uma mera briga no filme se traduz em litros de sangue jorrando na tela.

Isso porque o vermelho aumenta o sentido de urgência.

Psicologia das cores pura e simples: testes científicos garantem que a cor aumenta a pressão arterial e o batimento cardíaco.

Exatamente o efeito que Tarantino gostava de provocar no público durante essas cenas.

Essa é uma cor que não passa despercebida para o seu público.

Se você quer que a sua marca se destaque de todas as concorrentes, o vermelho é ideal.

A Netflix é uma das marcas que emprega muito bem o poder do vermelho. É uma marca simples, mas de fácil identificação devido à cor que ela carrega.

O vermelho também é a cor da alegria e vibração. Por isso a Coca-Cola sempre usa o tema da alegria em suas campanhas publicitárias.

Essa urgência que o vermelho provoca cai muito bem em promoções.

Já percebeu que anúncios de liquidações e até os cartazes no supermercado sempre usam uma caneta vermelha para sinalizar os preços?

É o sinal de alerta que desperta no consumidor.

4. Azul 

Sabe aquela sensação de segurança que dá ao olhar para o mar quando ele está bem calmo? Ou sair no domingo de manhã e encontrar aquele céu azul bem firme?

Sem que a gente se dê conta, o azul é a cor que passa sentimentos de força, confiança e tranquilidade.

Mais uma vez, a psicologia das cores agindo no seu corpo sem que você perceba.

De modo geral, a cor é associada a paz, é capaz de reduzir o apetite e estimular o pensamento criativo.

5. Verde 

Como você já sabe, o verde é uma cor que é frequentemente associada a assuntos relacionados à natureza e ao meio ambiente. No entanto, o seu significado vai além disso. 

O verde é uma cor capaz de transmitir equilíbrio, harmonia, saúde e frescor. No marketing, ela pode estimular a sensação de coerência, sendo interessante em alguns momentos de negociação e relacionamento com o cliente.

6. Roxo

O Roxo é uma cor que, por muito tempo, foi usada apenas por reis, rainhas e a alta nobreza. Isso porque ela era uma das cores mais difíceis de serem extraídas naturalmente.

Essa cor foi descoberta pelos fenícios, séculos antes do nascimento de Cristo. O roxo era extraído de um caracol encontrado no Mar Mediterrâneo.

O problema é que eram necessários 10 mil caracóis para fazer um grama da cor roxa. Essa escassez tornou o produto disponível apenas para os mais nobres.

Essa associação continua. O roxo é usado para remeter negócios que visam bem-estar, produtos de beleza e estética.

Também é utilizado para remeter à calma, sabedoria e respeito.

Igual ao laranja, remete também à imaginação e criatividade.

7. Rosa

Às vezes, sem entender muito sobre a psicologia das cores, você já sabe dos efeitos e sensações que uma cor provoca.

Algumas ligações são automáticas quando se fala do rosa.

É uma cor muito associada ao romantismo, delicadeza e a inocência.

Mas uma das principais ideias que as marcas vêm explorando com o rosa é a modernidade. Independente do tom, o rosa sempre chama a atenção do público.

Quando quiser mostrar que a sua marca é inovadora, diferente e que o seu público vai conhecer algo totalmente novo e diferente do mercado, o rosa pode te ajudar.

Outro sentimento que ele desperta é o afeto e o carinho.

No site do Airbnb, o botão na cor rosa se destaca e indica onde o usuário deve interagir. 

8. Branco

Uma cor mais neutra e calma. Quando usado na sua marca ou produto, passa a sensação de competência, clareza e organização.

O branco transmite paz, pureza, união. Por isso usamos branco na virada do ano, as noivas usam no casamento, além de ser uma tonalidade comum em cerimônias religiosas.

Também transmite uma sensação de limpeza. Chefs de cozinha, enfermeiros, médicos, dentistas. Todos que precisam mostrar que a higiene está em dia usam branco.

É uma cor muito usada em combinação com outras cores. O branco combina com quase tudo, e passa a sensação de harmonia e leveza.

No marketing, o branco é frequentemente utilizado como a cor dominante em blogs e materiais ricos. Por se tratar de uma cor capaz de levar luminosidade, ele dá o devido destaque aos botões de CTA. 

9. Preto

É comum associar o preto ao luto e a tristeza. Mas quem se limitar apenas a essas sensações estará desperdiçando o potencial dessa cor.

O preto é solidez, modernidade e poder. Ele também tem muita força e elegância.

No segmento da moda, várias empresas adotam o preto. Ele carrega uma ideia de luxo, sofisticação e sensualidade.

Além disso, é frequentemente usado em tipografias por ser muito legível.

Poucas marcas vestem tanto uma cor como o Uber. O preto é uma cor que identifica a empresa em qualquer lugar.

O preto é tão forte para o Uber que nas categorias mais caras do serviço, o motorista precisa de um carro na cor preta para atender a corrida (Uber Black).

Como já conversamos aqui, passa a ideia de luxo e sofisticação. Exatamente a ideia de personalização e serviço diferenciado dos táxis que o Uber deseja passar.

10. Marrom

Na psicologia das cores, o marrom é associado à resistência, estabilidade e simplicidade.

Repare em marcas de lojas de design de interiores, uma loja gourmet ou de produtos orgânicos.

Quem quer misturar conceitos de natureza com elegância e seriedade, usa o marrom na paleta de cores da marca ou produto.

Outras palavras-chave que o marrom se associa: ar livre, terra, conforto, durabilidade e simplicidade.

11. Cinza

O cinza remete ao futuro. Passa uma sensação de modernidade, mas um futuro que será sólido e responsável.

Se você tem uma empresa de tecnologia, o cinza é uma alternativa para o seu produto ou serviço.

Para a psicologia das cores, o cinza é uma cor que transmite inteligência, seriedade, conhecimento e profissionalismo.

Combinada com outras cores, transmite sensação de equilíbrio.

Psicologia das cores no branding

Você vê uma propaganda de refrigerante. A lata é vermelha. Não precisa dizer o nome, você já vai associar esse refrigerante a uma marca. No caso, a Coca-Cola.

A marca pode trabalhar tanto seu marketing em cima de uma cor, que muitas vezes o consumidor já associa a cor à sua empresa.

A psicologia das cores é um dos componentes que você pode utilizar na construção do seu branding.

Ainda não sabe o que é branding ou não colocou em prática na sua empresa?

Já falamos aqui no blog em como aplicá-lo na sua estratégia e a importância dele para o seu negócio. Para conferir, clique aqui.

10 ferramentas que vão te ajudar a escolher as cores da sua marca

Investir tempo pensando na cor que vai representar o seu negócio é uma decisão que pode impactar em todas as suas vendas.

Nesse tópico você vai encontrar uma lista com 10 dicas de ferramentas que podem te ajudar na hora de decidir as cores da sua marca. 

1. ColourLovers

O ColourLovers é um site colaborativo para usuários enviarem sugestões de paletas de cores.

Ele é ótimo para pegar inspiração de combinações de cores, e apresenta milhões de opções diferentes.

2. ColorZilla

O ColorZilla é um plugin que te permite capturar uma cor diretamente do seu navegador, sem a necessidade de tirar print de nada. Assim, fica mais fácil de obter aquela cor que chamou a sua atenção em outros sites.

Esse plugin pode ser instalado em navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox. 

3. Adobe Color

Considerado por muitos designers uma das melhores ferramentas de aplicações de esquema de cores.

O Adobe Color permite que você faça vários testes e encontre as combinações perfeitas entre todos os tons disponíveis na roda de cores.

4. Sphere

Você se lembra da teoria das cores?

Na escola, aprendemos sobre cores primárias, secundárias e terciárias. Além de cores análogas, complementares e entre outras teorias.

Essa ferramenta te ajuda a visualizar todas essas informações com um simples clique, sem ter que ficar calculando qual é a cor complementar ao vermelho, por exemplo.

5. SpyColor

O SpyColor.com oferece funções como conversão de cores e um leque extenso de esquema de cores pré-fabricadas.

6. Color Hunter

Parecido com o Pictaculous, o Color Hunter sugere esquemas de cores pegando como referência fotos que você pode enviar pela plataforma. 

Ele ainda sugere outras cores que podem combinar com a paleta que você já tenha definido.

7. Color Blender

O Color Blender é uma das mais simples ferramentas de escolha de cores. Em poucos segundos ele sugere um esquema de cores com até cinco tons.

Os templates indicados pelo Color Blender podem ser baixados e importados diretamente no Photoshop ou no Illustrator.

8. Color Explorer

Mais uma ferramenta incrível para trabalhar com paletas de cores.

Com a Color Explorer você pode criar, gerenciar e avaliar paletas de cores de forma rápida e fácil para uso em design gráfico, web design e layouts.

9. ColourCode

Muito simples e intuitiva. A Colourcode permite que você selecione dentro da roda de cores a tonalidade que você quer, e ele gera o valor hexadecimal para RGB.

Com apenas um clique, você gera uma paleta de cores de acordo com a cor selecionada.

10. Check My Color

O Check My Color permite verificar combinações de cores usadas em um determinado site.

A ferramenta também mostra se a sua escolha de cores é recomendada para pessoas com deficiência visual.

Agora que você já tem uma lista de ferramentas que podem te ajudar a escolher as cores certas para as suas páginas, no próximo tópico eu vou te mostrar como aplicar a psicologia das cores nas suas landing pages.

Como aplicar a psicologia das cores nas suas landing pages 

Até aqui eu te mostrei o que é a psicologia das cores, o significado de cada uma delas, a importância das cores no branding. 

Agora é a sua vez de colocar a mão na massa e aplicar a psicologia das cores nas suas landing pages. 

Se você ainda tem pouca prática ou não sabe como criar páginas na internet, o Klickpages é a ferramenta certa para você.

Com ele, você consegue criar as suas landing pages de uma forma rápida e prática e gastando menos de uma hora. 

Você só precisa acessar a sua conta, escolher um template, customizar as cores da sua página de acordo com a sua marca e clicar em publicar. 

Vou como é simples?

Para saber mais sobre o Klickpages e como ele pode te ajudar, clique aqui.

Conclusão

Nesse artigo eu te mostrei o que é a psicologia das cores, o significado de cada uma delas, a importância de aplicá-la no branding do seu negócio e ainda te dei uma lista com 10 dicas de ferramentas que você pode usar na hora de escolher as cores da sua marca.

Agora é a hora de colocar todo esse aprendizado em prática aplicando a psicologia das cores nas suas páginas utilizando o Klickpages.

Gostou desse artigo? Me conta aqui nos comentários. 

Não se esqueça de assinar a nossa newsletter para receber conteúdos como esse semanalmente na sua caixa de entrada. É só clicar aqui.

(Este artigo foi originalmente publicado em 21 de março de 2018 e atualizado em 13 de maio de 2021 por João Pedro Ferreira para oferecer informações mais precisas e completas).

Sobre o Autor

Hugo Rocha é co-fundador da Ignição Digital e do Klickpages. Já atuou diretamente nos bastidores dos maiores lançamentos digitais do Brasil. Atualmente está a frente da equipe de tráfego e crescimento da Ignição Digital e Klickpages liderando pessoalmente mais de R$ 4 milhões de reais em investimento em tráfego nos últimos 12 meses com ROI acima de 300%.